terça-feira , 11 dezembro 2018
Home / Destaque / Cinco passos para eliminar o Aedes aegypti da sua casa

Cinco passos para eliminar o Aedes aegypti da sua casa

Com a chegada do verão, os casos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, como Dengue, Zika Vírus e Chikungunya, podem voltar a crescer. Isso porque o clima quente e as chuvas intensas favorecem a reprodução do mosquito.

Até novembro deste ano, o Ministério da Saúde registrou 241 mil possíveis casos de dengue no Brasil. Houve uma queda significativa de 84% de casos em relação ao ano passado, que teve 1.465.847 casos prováveis. Já no caso da Zika, a redução foi de 92% de 2016 para este ano, baixando de 214.418 para 16.927 casos prováveis. O cenário da Febre Chikungunya também é mais otimista atualmente. Em 2016, foram 272.805 casos, contra 184.525 casos prováveis até novembro de 2017.

Apesar da diminuição dos casos das doenças causadas pelo mosquito em 2017, as ações de combate ao Aedes aegypti são permanentes e tratadas como prioridade pelo Governo Federal. A nova campanha do Ministério da Saúde reforça essa necessidade de cuidado a longo prazo e tem como objetivo a conscientização da população de que o primeiro passo na prevenção deve ser dado dentro de casa. De acordo com dados do Ministério, o mosquito é doméstico, sendo que 2/3 dos criadouros estão dentro das residências.

Livre-se do Aedes

Na luta contra o mosquito, é importante entender que qualquer local, principalmente calhas, pneus, vasos e garrafas com água parada e limpa, pode virar criadouro, uma vez que a fêmea deposita os ovos e depois os distribui por diversos outros locais. A rápida reprodução, que leva aproximadamente uma semana, colabora para o aumento no número de casos. Mas medidas simples ajudam a eliminar o Aedes aegypti da sua casa.

Confira cinco passos que acabam com o mosquito:

1 – Lave e tampe os recipientes

Objetos com bordas ou buracos que acumulam água devem ser lavados toda semana com sabão e bucha, assim qualquer indício do mosquito é eliminado. Recomenda-se que os possíveis focos, caso dos pratinhos dos vasos de plantas, sejam preenchidos com areia ou cobertos com lonas bem esticadas, de modo que evite a formação de poças.

2 – Jogue as larvas fora

As larvas do Aedes aegypti devem ser descartadas na terra ou no chão seco, já que elas precisam da água para se desenvolver.

3 – Produtos de limpeza são aliados importantes

Produtos de limpeza, como sabão em pó, detergente, desinfetante e cloro de piscina, podem ser usados para limpar recipientes com larvas, onde não é possível eliminar ou dar a destinação adequada.

4 – Cuidado com água sanitária

A água sanitária também é uma opção para limpar os objetos e criadouros potenciais, porém o produto não é recomendado para potes que são de uso doméstico ou animal, uma vez que qualquer resíduo faz mal ao organismo.

5 – Inspecione tudo

Para garantir que a casa esteja sempre protegida, é necessário fazer uma inspeção periódica. Ao acabar a água do reservatório, por exemplo, deve-se fazer uma nova lavagem nos recipientes e guardá-los de cabeça para baixo. Esse tipo de cuidado é fundamental porque os ovos do mosquito podem viver mais de um ano no ambiente seco.

Consulte um médico

As doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti podem trazer consequências graves a longo prazo, como dores incapacitantes, microcefalia em bebês e até mesmo a morte. O combate ao mosquito é a forma mais eficiente de prevenção a estes problemas.

É importante saber que cada doença se manifesta de forma diferente e a picada indolor do mosquito atrasa o diagnóstico. Justamente por isso, assim que o paciente notar manchas vermelhas pelo corpo ou reconhecer os sintomas, é preciso procurar um médico para confirmar a suspeita ou descartá-la.

Veja Também

Roubo de camioneta em Mandaguari

Segundo a Policia Militar, por volta das 22h45 de sábado (8) uma equipe policial foi ...