terça-feira , 25 junho 2019
Home / Destaque / Agentes de Saúde monitoram residências para evitar dengue

Agentes de Saúde monitoram residências para evitar dengue

Com apenas dez casos da doença confirmados, secretaria de Saúde permanece trabalho de conscientização e monitoramento

Mandaguari está fora do alerta vermelho da Secretaria Estadual de Saúde e apresenta 10 casos positivos de dengue, número que não traz preocupação para o Estado que vem monitorado os municípios em estado de epidemia. Até o dia 1 de abril, a cidade apresentava outros 36 casos notificados. No Paraná estão confirmados mais de 2.020 casos.

Apesar do baixo índice, agentes de saúde percorrem diariamente os bairros repassando orientações aos moradores. “O trabalho de conscientização surtiu efeito e a população se demonstra preocupada com a dengue, limpando os quintais e não deixando água parada. Não temos nada preocupante, porém não podemos relaxar já que cidades vizinhas estão epidemia e precisamos estar atentos”, explica o coordenador da Vigilância Sanitária, Adriano Rodrigues Borges.

EPIDEMIA

A Secretaria Estadual de Saúde divulgou um boletim na última terça-feira com dados alarmantes, onde o Paraná registrou mais 500 casos confirmados de dengue em uma semana. Os municípios com maior número de casos confirmados são: Londrina (545), Foz do Iguaçu (140). Uraí (120).

De acordo com o levantamento as condições de infestação atingem 82,45%, com ocorrências em 329 municípios. Dez municípios estão em situação de epidemia: Lupionópolis, Francisco Alves, Uraí, Japurá, Itambé, Santa Mariana, Rancho Alegre, Cafeara, Moreira Sales e Santo Antônio do Paraíso. Em situação de alerta para a dengue estão as cidades de Abatiá, Alvorada do Sul, Anahí, Leópolis, Capanema, Andirá e Nova Londrina.

Sintomas

O vírus da dengue é transmitido pela picada da fêmea do Aedes aegypti, um mosquito diurno que se multiplica em depósitos de água parada acumulada nos quintais e dentro das casas. A infecção pode ser leve ou causar doença grave, levando à morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta, de início abrupto, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele.

“Acabar com a dengue depende de cada um nós. É preciso cuidado e atenção com tudo que pode acumular água. Com cada um cuidando do seu lar e nossa equipe em constante trabalho de prevenção passaremos tranquilos por essa epidemia no Paraná”, aconselha Borges.

 

Veja Também

Feira do Produtor oferece produtos de qualidade diariamente

Todos os dias cerca de 15 famílias armam suas barracas para oferecer produtos frescos e ...