DESTAQUES DO DIA PARANA

Boca Aberta quer reduzir 50% o salário de todos os políticos para pagar o Auxilio Emergencial

Deputado Federal Boca Aberta , fez um projeto de Lei, para que durante a pandemia, os Salários de Vereadores, Prefeitos, Vice Prefeitos, Governadores Vice Governadores deputados estaduais, federais e senadores, bem como os assessores, secretários e ministros comissionados nomeados por eles de todo o Brasil tenham os salários reduzidos pela metade

O Atual momento de crise financeira, por conta da pandemia, a continuidade do Auxilio Emergencial é uma das ações de extrema importância para ajudar as famílias brasileiras em estado de vulnerabilidade. Porem o governo não pode retirar direitos de outros setores essenciais, como Educação, Saúde e Segurança Publica, pensando nisso o deputado Federal Boca Aberta , fez um projeto de Lei, para que durante a pandemia, os Salários de Vereadores, Prefeitos, Vice Prefeitos, Governadores vice governadores, deputados estaduais, Federais e Senadores, bem como os assessores, secretários e ministros comissionados nomeados por eles de todo o Brasil sejam reduzidos pela metade.

 

A Proposta de Boca Aberta quer estender o auxilio emergencial, até que todos os brasileiros adultos tenham sido vacinados contra a Covid 19. O auxílio emergencial foi uma das medidas mais importantes de apoio à população diante da crise social, econômica e sanitária provocada pela pandemia de Covid-19.

 

Além de garantir renda a quase 68 milhões de famílias, o benefício impactou positivamente a economia. No primeiro trimestre de 2020, a taxa de desemprego, que ficou em 14,6% no período, teria sido de 15,3%, sem o auxílio, de acordo com estudo do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV).

 

Tendo em vista esse cenário desolador, defendemos a continuidade do auxílio emergencial no valor de R$ 600 até que o país atinja a vacinação de todos os brasileiros. A medida destina-se a evitar que o benefício seja mais uma vez abruptamente interrompido, deixando milhões de famílias sem renda para suprir necessidades básicas para a sobrevivência.