PARANA

Eleições 2022 Lideranças do Sudoeste discutem nomes para 2022

A disposição de abraçar uma candidatura de Roberto Requião (sem partido) ao governo do estado no ano que vem e a necessidade de pensar na escolha de representantes do Partido dos Trabalhadores (PT) que defendam os interesses do povo do Sudoeste nas eleições proporcionais foram alguns dos motivos do encontro de lideranças do PT e dos movimentos sociais e sindicais no último final de semana em Francisco Beltrão.

Articulada pelo mandato da deputada estadual Luciana Rafagnin, a atividade contou com a participação da presidenta nacional da legenda, deputada federal Gleisi Hoffmann, e do presidente do PT-PR, deputado estadual Arilson Chiorato.

Gleisi disse que recentemente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva convidou Requião, nome histórico do MDB, a se filiar ao PT.

O ex-governador do Paraná estudaria ainda outros convites de partidos de esquerda e de centro-esquerda para a corrida ao Palácio Iguaçu em 2022, entre estes, o PDT de Ciro Gomes e do deputado federal Gustavo Fruet e o PSB, que tem Marcelo Freixo no Rio de Janeiro, entre seus novos quadros, e o deputado estadual Alexandre Curi no Paraná.

A presidenta nacional do PT ainda destacou a importância de um mandato estadual atuante na região, orgânico e fortalecedor do partido e das forças de esquerda e ressaltou a diferença percebida nos quatro anos em que a deputada Luciana esteve fora da Assembleia Legislativa do Paraná. Ao fazer um balanço das viagens pelo Nordeste ao lado do ex-presidente Lula, Gleisi disse que “é gratificante ver o PT, de novo, sendo o portador da mensagem de esperança ao povo brasileiro”. “Temos de recuperar o respeito e o diálogo com os movimentos populares no governo federal. Nós não podemos perder essa consciência de participação popular. Esse é o nosso desafio”, argumentou.

O deputado Arilson lembrou que a região Sudoeste é a mais organizada e de referência para o PT no estado e que a deputada Luciana espelha isso na sua atuação, sendo um contraponto do Sudoeste na Assembleia Legislativa. Sobre o alinhamento dos governos de Ratinho Júnior (PSD) e de Jair Bolsonaro (sem partido), Chiorato disse que “o Paraná é um laboratório dos retrocessos e maldades do Bolsonaro”. “Fala-se muito em alternativas no cenário político, mas alternativa é garantir ao povo comida, água, dignidade e trabalho”, disse o presidente estadual do PT. Arilson ainda completou o raciocínio: “Buscam tanto uma terceira via quando o certo é defender o terceiro mandato do presidente Lula!”.

Reconstrução do Brasil

As lideranças do Sudoeste avaliaram positivamente a oportunidade de retomar os debates sobre a conjuntura e o enfrentamento dos problemas que o estado e o país atravessam, adotando todos os cuidados e o respeito às medidas sanitárias de prevenção da covid-19. “É um passo a mais que damos no Sudoeste, no sentido da organização do partido na região e de se pensar em representantes para a caminhada eleitoral de 2022”, disse Luciana. “A reconstrução passa pela política e pela defesa da nossa tão atacada democracia. É notável o quanto as decisões políticas afetam para o bem ou para o mal a vida das pessoas. Tivemos o pior exemplo em meio à pandemia e precisamos, com todos os cuidados, trabalhar para evitar a continuidade desses desmontes”, completou.