terça-feira , 7 abril 2020
Home / Destaque / Aulas nas escolas municipais e o atendimento nos CMEIs de Mandaguari serão suspensas a partir de sexta-feira

Aulas nas escolas municipais e o atendimento nos CMEIs de Mandaguari serão suspensas a partir de sexta-feira

Os prefeitos das 30 cidades da área de abrangência da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep) decidiram suspender as aulas nas escolas municipais e o atendimento nos centros de Educação Infantil (CMEIs). A medida, por prazo indeterminado, entra em vigor nesta sexta-feira (20) e segue as determinações do decreto número 4.230, do Governo do Paraná, publicado na edição desta terça-feira (17), do Diário Oficial do Estado.

Na mesma data, haverá interrupção de todas as atividades realizadas pelas prefeituras, direcionadas às crianças e aos idosos. Em relação ao atendimento ao público nos paços municipais, cada prefeito vai definir a manutenção ou não, de acordo com a realidade local. “O momento é de alerta total. De manter a população jovem e quem tem mais de 60 anos de idade em casa. Fora de circulação, para evitar a proliferação do contágio do coronavírus”, destaca o presidente da Amusep, prefeito de Mandaguari, Romualdo Batista, o Batistão.

Em Mandaguari são 16 estabelecimentos de ensino que terão as aulas suspensas a partir da data determinada durante a reunião da Amusep. Por outro lado, um Decreto será publicado nas próxima horas para adoção de medidas para o enfrentamento desta emergência.

No final da tarde desta terça-feira, o prefeito esteve reunido com a equipe de coordenadores da Secretaria de Saúde, com a presença do presidente da Câmara Municipal, Hudson Guimarães, da secretária de Saúde, Deise Vernilo e da secretária de Governo, Vâine Mirim Michelan Batista. Durante o encontro foram discutidos a elaboração do Plano de Contingência do município e as medidas locais a serem tomadas para enfrentar a doença, focando sempre no trabalho de prevenção.

Plano de Contingência

Para enfrentar a pandemia, os secretários municipais de Saúde dos 30 municípios da região da Amusep vão elaborar um Plano Regional de Contingência. As bases serão estabelecidas nesta quinta-feira (19), a partir das 8h30, durante reunião dos gestores, a ser realizado no Auditório do Hospital Universitário de Maringá (HU). “Vamos estudar as estruturas física, de materiais, equipamentos e de pessoal de cada cidade. Com esse Raios-X, em mãos, vamos propor as ações a serem colocadas em prática,

quando forem diagnosticados casos da doença do coronavírus”, ressalta o secretário municipal da Saúde de Maringá, Jair Biato.

Mais leitos

O vice-reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), professor doutor Ricardo Dias Silva, reforça a necessidade de ativar 108 leitos, no HU, para dobrar a capacidade de atendimento do hospital. “Faltam alguns detalhes para colocar a ala em condições de receber pacientes. Precisamos que o Governo do Estado autorize os investimentos necessários”, afirma.

Mauro Sérgio de Araújo, de Munhoz de Mello, presidente do Conselho Regional dos Secretários Municipais de Saúde (Cresems), comenta que o sistema de saúde está sobrecarregado, por causa da epidemia da dengue e pode entrar em colapso se houver um surto de coronavírus. “Por isso, a nossa determinação é para construir estratégias para prevenir e impedir uma escala de casos da doença”, declara.

Samu

Por uma sugestão do coordenador do Samu Regional do Norte Novo, Márcio Ronaldo Gonçalves e Silva, em caso de surto do coronavírus, toda a equipe de médicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência ficará à disposição para atuar no Plano de Contingência. “Os profissionais que estiverem fora da escala de plantão do dia, vão estar nos hospitais de referência para atender os pacientes graves, que necessitarem de internamento nas unidades de Terapia Intensiva (UTIs)”, explica o presidente do Consórcio Público Intermunicipal de Gestão da Amusep (Pró-Amusep), prefeito de Ângulo, Rogério Aparecido Bernardo. O Pró é o responsável por administrar o Samu Regional.

Reduzir perdas

Todas estas decisões foram tomadas, durante reunião extraordinária realizada nesta terça-feira à tarde, na sede da Amusep. “Temos que evitar os erros cometidos por outros países. Fazer nossa lição de casa, alertar a população, preparar o sistema de atendimento e colocar a equipe de profissionais em condições de reduzir as perdas”, diz Batistão.

O diretor da 15ª Regional de Saúde, Ederlei Ribeiro Alkamim, destaca que o governador Carlos Massa Ratinho Júnior determinou que toda a estrutura do Estado esteja acionada para conter os reflexos da pandemia no Paraná. O chefe do Núcleo Regional de Educação, professor Luciano Pereira dos Santos, acrescenta que a

interrupção das aulas nas escolas, públicas e privadas, é a medida recomendada para proteger as crianças do contágio

 

Veja Também

Padre Roberto Carlos, primeiro padre brasileiro vítima de Coronavírus

Mais uma perda para a covid-19, o padre Roberto Carlos Vieira Nunes de 54 anos ...